Cavalos

Cavalos

Ampliação em papel fotográfico, 2007 (47 x 31 cm)

Muitas paisagens passam pela pequena tropa e, cansados de tanto andar, os soldados músicos param à beira de uma estrada e pedem carona sem muito sucesso. Até que um motorhome sai da estrada e eles correm em seu encalço. A porta abre e eles veem o rosto familiar de um índio que não sabem de onde poderiam conhecer. O índio sai do carro sem dirigir a palavra a ninguém, dá alguns passos, para e logo ouve-se o barulho de água caindo. O pelotão confabula imaginando como falar com o índio até que sentem os pés molhados. Aproximam-se do índio, que os aponta o que parece ser um gêiser, uma fonte d’água que brota do chão, e os soldados bebem sedentos essa água.

3 patinhos no azougue

Impressão em papel fotográfico, 2009 (90 x 60 cm)

“Assim é necessário que estejam indeterminadas as causas a partir das quais vem a ser o que é a partir do acaso.  Por isso, reputa-se que o acaso pertence ao indeterminável e é não evidente ao homem, e de um certo modo pode-se reputar  que nada vem a ser a partir do acaso. Pois tudo isso se diz de modo acertado, razoavelmente.”

As aspas nos redimem.